sexta-feira, 9 de maio de 2014

Vivemos nos esforçando pra criar laços inquebráveis com as pessoas, pra deixar marcas nelas pra que elas possam se lembrar de nós quando já não formos um presente constante, lutamos contra as diferenças, contra as distâncias, contra preconceitos, contra tudo que impede de duas pessoas que criam um elo entre si, ficarem juntas. Na amizade, na família, no amor entre homem e mulher, em todas as relações buscamos ser essenciais.

Então o tempo passa, somos substituídos algumas vezes . Substituímos um namorado por outro, um irmão por um amigo, um amigo por outro amigo, a família de sempre por uma nova família, a casa antiga por uma casa nova, substituímos tudo. Seja por brigas, por andarmos em direções diferentes, por interesses distintos, por qualquer que seja o motivo.

Derepente chegamos a uma conclusão óbvia que as pontes que construímos entre as pessoas, muitas vezes não aguentam as tempestades, e se quebram, e ficam perdidas no tempo. Em algum lugar dentro de nós mesmos , sempre guardamos aqueles que um dia foram nosso presente mais valioso e que hoje se tornou apenas uma lembrança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário