sexta-feira, 17 de julho de 2015

Letters For You



Entenda que a minha vida mudou naquele instante em que você se declarou para mim. Em meu coração você já tinha um espaço conquistado, só que eu não conseguia admitir o que eu sentia. Não queria me iludir, sofrer novamente sabendo dos riscos que poderiam surgir novamente em meu caminho. A cada dia que se passava foi assim... um conquistando o outro. Me sentia encantada pela forma carinhosa pela qual me chamava. Cheguei a ficar com raiva de você, por saber que estava interessado em outra garota além de mim. Nunca gostei e não queria ser a segunda opção na vida de alguém. Durante alguns dias vivi em uma tristeza muito profunda, até você me conquistar novamente. Olhava para a tela do computador e sorria como  uma verdadeira menina abobalhada.

Da sua maneira fofa e cativante, consegui libertar todo esse sentimento que estava trancado dentro de mim. Ficar sem pensar em você era inevitável. Todos os meus pensamentos se voltavam a você e a mais ninguém. A primeira vez em que você me chamou de "amor" fez o meu coração praticamente saltar e assim sucetivamente com os apelidinhos fofos. Durante as nossas conversas, revelávamos o nosso melhor lado. Combinávamos de nos encontrar para termos o nosso momento junto, mas algo sempre acontecia e isso me frustrava. Não apenas a minha mente, mas todo o meu corpo ansiava pelo seu toque. Bastava que falássemos sobre o nosso primeiro beijo para que os meus lábios começassem a tremer te desejando naquele exato momento.

Ah como eu lutava! Te ver nas aulas e não poder te tocar, te sentir. Estava cansada de querer algo e não conseguir. Tinha de ser mais corajosa e ter mais atitude. Quanto mais eu pensava, alguém esperava apenas a oportunidade para dar o bote. Alguém que fingia ser minha amiga, se mostrava interessada por você e me irritava. Descobrir dessa história foi a pior parte, pois comecei a questionar as minhas capacidades. Se ela sabia jogar sujo, eu fazia pior. Durante dias eu tentava ignorar tudo o que ouvia por parte daquela garota insolente e miserável. A minha vontade era de simplesmente pegar a cara dela e arrastar pelo chão até não sobrar mais nada dela. Sim, meus pensamentos já não estavam se tornando mais coerentes.

Eu deveria esquecer tudo aquilo de alguma forma, tinha de gritar, socar, fazer algo para tirar aquela maldita ilusão de dentro de mim. Eu não precisava sofrer mais. Havia aprendido a me levantar de quedas e foras anteriores, mas eu não havia procurado alguém para amar, havia sido escolhida para ser amada. E essa novidade de amor se cruzando me  deixava animada, exceto quando a dúvida surgia. Achei estranho várias pessoas querendo algo comigo, logo quando o que eu mais queria era ficar com você. Infelizmente uma dúvida arrasadora tomava conta de mim. Todos os minutos, segundos, horas e dias me perguntava se eu fazia parte de alguma aposta. Rezava para que as minhas teorias estivessem erradas. Eu queria apenas ser feliz de algum modo. Desejava que alguém pudesse colocar todos os dias um sorriso em meus lábios, que pudesse me fazer sonhar...

Por que ela tinha de se intrometer no meio da minha vida? Só precisava continuar levando a minha vida como ela era, sem lembrar que você existia e tornava tudo melhor quando conversávamos durante horas pelas redes sociais. Deixava de ser aquela pessoa irritada e chata e me transformava na garota mais doce do mundo. Mal nos falávamos quando nos víamos nas aulas, mas as nossas trocas de olhares eram intensas e puras, me deixavam de pernas bambas. Durante algumas noites consegui sonhar com você, via o seu sorriso iluminar o meu dia e era tão gratificante.

Lembro da vez em que conversávamos e comentei que era eu quem queria um abraço, afinal no dia seguinte seria o meu aniversário. Fiquei feliz pelo fato de você ter sido o primeiro a me desejar felicitações. Me disse que queria me dar um abraço bem apertado e demorado. Sorri de maneira doce, pois era o que eu mais desejava. Sabe o que é não conseguir dormir pensando no dia seguinte? Pois é, você tinha essa capacidade.

A sensação de acordar cedo e saber que iria te encontrar tomou conta de mim. Quanto mais minutos se passavam, mais ansiosa ficava. Aquele dia iria valer a pena.  Durante todo o meu trajeto até a escola foi só falando de coisas boas que poderiam acontecer naquele dia mágico na minha vida. Aquele momento em que te avisto de longe junto com seus amigos e meu coração começa a bater de forma desesperada. Se a minha amiga não estivesse ao meu lado, teria desmaiado. Um sorriso involuntário que brotava dentro de mim. Fui me aproximando cada vez mais  e ao estar bem perto do seu grupo cumprimentei cada um dos seus amigos, mas tudo o que eu queria era te abraçar. De inicio você se afastou para ser um dos últimos e essa estratégia havia funcionado muito bem. Ao sentir os nosso corpos se colidirem, uma corrente elétrica se apoderou de mim. Queria que aquele momento durasse o tempo suficiente para me satisfazer. Um abraço que me completava de todas as formas. O abraço mais verdadeiro que recebi em toda a minha vida. E durante o nosso dia, nos olhávamos mas logo disfarçávamos, não sabíamos como lidar com as pessoas ao nosso redor.

Bastou que a hora da partida chegasse para que o meu coração se apertasse.  De uma maneira encantadora vi os seus olhos brilharem com intensidade, fazendo com que as minhas pernas se amolecessem novamente com o seu toque. A minha vontade era de ficar naquele abraço até cansar, me sentia bem enquanto seus braços me seguravam. Por dentro havia uma explosão dos mais variados sentimentos. Naquele dia tive a certeza de que tudo o que você me falava era verdadeiro. Poderia confiar em você  e esquecer qualquer comentário mal feito. Eu conseguia ser feliz com pouco.

Sabe quando os seus problemas e seu mundo parecem estarem se alinhando novamente? Pois bem. Eu não tive essa chance. Aquela bola de neve voltou a se formar e já não encontrava mais nenhuma saída. O destino só poderia estar de brincadeira comigo, tinha de ser. Aquela vaca continuou contando histórias de que você a amava e que eu era apenas um empecilho na vida de vocês. Como eu desejava não ter ouvido aquelas palavras. Todo mundo me perguntava se eu estava bem e eu lhe respondia que  sim, quando na verdade tudo o que eu queria fazer era chorar até não aguentar mais.   Queria esquecer que você existia, que ela esquecia e simplesmente focar na minha carreira, na minha vida. Quando chegava a noite tinha de fingir que estava tudo bem entre nós, mas eu não queria te contar a verdade.

A semana passou rapidamente e entre as nossas conversas havia lágrimas na qual eu lutava para não permitir que rolassem o meu rosto. Lhe avisei que havia quebrado a cara algumas vezes e quando eu me apego as pessoas é difícil de esquecê-las mesmo que por um minuto. Tudo o que fazia em casa ou em qualquer outro lugar, o seu rosto, a sua voz me ligavam a você. Eu queria te evitar ao máximo, mas não conseguia, era só você me dar um "oi" para que a minha armadura caísse por terra.

No domingo, eu sabia que você iria ensaiar com o pessoal do meu grupo, mas não fazia a mínima ideia de que seria você quem teria que me segurar na minha cena de loucura. De fato pensei que estivesse com medo de ter algum contato comigo, mas depois você me disse que a sua mão estava gelada demais e que te deixava agoniado . Vi o seus olhares sobre mim enquanto atuava e de vez em quando a minha vontade era de te agarrar ali mesmo. O pessoal poderia achar que eu fosse de fato louca. Sabe, algumas das cenas me cansavam e tudo o que eu mais desejava era  me sentar enquanto a minha cena não chegava. Conversávamos o pouco que podíamos, mas nada que pudesse mudar vidas.

Sentei-me no sofá ao seu lado, mas sem nenhum interesse em querer aquele momento contigo. Fiquei estudando o meu texto, mas você conseguiu me manter desconcentrada o tempo todo. Me envolvia em suas conversas sem que eu quisesse. Meu coração disparou quando segurou a minha mão fortemente sem se importar com quem estava ao nosso redor. Estava surpresa, pois não esperava que isso pudesse acontecer. Aquele beijo no topo da minha cabeça que causavam arrepios involuntários, nossas cabeças apoiando uma na outra. O frio que nos conectava de forma intensa. Nossos carinhos e sussurros que apenas nós podíamos ouvir com clareza e aquela vontade incontrolável de te beijar e não poder. Um dia que eu nunca quis esquecer, pois ali nós provamos para algumas pessoas que estávamos juntos.

A forma como as semanas foram se passando as minhas dúvidas deixaram de existir, mas sempre fiquei preocupada pelo de você se irritar com facilidade e eu gostava de te ajudar, passando mensagens positivas para melhorar a sua vida de uma forma ou de outra. A nossa vontade de se ver era tão grande que decidimos marcar  o nosso primeiro encontro. O parque ecológico da nossa cidade. Não importava onde fosse, mas eu queria te ver, te sentir, te tocar como nunca havia tocado.

Lá se foi mais uma noite em claro. Quanto mais eu tentava dormir, não conseguia. Não conseguia controlar a ansiedade que crescia dentro de mim. Vi o dia nascer, os pássaros cantar e as horas passar. Te encontrar na entrada do parque foi simplesmente perfeito, caminhamos abraçados e assim permanecemos até encontrar um bom lugar para ficarmos. Conversamos, fizemos piadas e desabafamos. Quando sentir que suas mãos estavam me puxando para mais perto soube que dali em diante poderia surgir um beijo. Seu toque intenso me envolvia fortemente. Nossos lábios se tocando pela primeira vez, o toque tão desejado por nós dois. O beijo calmo e paciente assim como você, o seu coração batendo aceleradamente após interrompermos o nosso beijo. Foi o melhor dia da minha vida.

Depois de tantos encontros, descobri que eu queria construir a minha vida ao seu lado, pois você é o tipo de pessoa que me faz rir, me entende e compartilha da mesma visão mundo. E mesmo que o tempo tenha nos afastado por inúmeros motivos você sempre se preocupou comigo. Você é a prova viva de que ainda existe gente boa.

domingo, 5 de julho de 2015

You



De uns tempos para cá tenho notado o quanto um abraço pode mudar o nosso dia!
Os meus dias em especial estão sendo transformados em alegria, na vontade de viver. Abraços estes que me fazem sonhar e desejar que não acabe naquele momento.

Fiquei sentada ao lado dele como quem não queria nada e deixei que o clima nos envolvesse, em meio a conversas e piadas nossas mãos se entrelaçaram. Quem antes brincava, ficou séria na tentativa de aproveitar ainda mais aquele momento. Os seus beijos sutis no topo da minha cabeça. Fechava os olhos na intenção de eternizar cada segundo que eu passava ao seu lado.

Nossos corpos colados em meio ao frio que se instalava na tarde de domingo. Minhas mãos que tateavam o seu corpo aprofundando a nossa intimidade...

Braços calorosos e carinhosos que me transmitiam calma e segurança. Um abraço que na doce inocência pedia para que roubasse um beijo seu!